Cinema

Resenha crítica de filme: a simplicidade encantadora em “Mesmo Se Nada Der Certo”

“Mesmo Se Nada Der Certo” é um filme tocante. Quando terminei de assistir não consegui dizer ao certo o que realmente prendeu minha atenção no longa. Provavelmente foi a química entre os personagens, a forma fluída como a história é contada e, é claro, a trilha sonora. Compartilho com vocês uma resenha crítica sobre o que mais me chamou atenção.

Dan é um produtor musical falido e divorciado, enquanto Gretta é uma garota comum que compõe músicas e acabou de terminar o namoro com um cantor famoso. O encontro dos dois se dá em um bar decadente, quando o amigo de Gretta a chama para cantar uma de suas músicas no palco. Dan, que estava no local enchendo a cara após ter sido demitido no mesmo dia, vê a garota e logo identifica um enorme potencial em sua voz.

O desenrolar da história se dá com a parceria que nasce entre Gretta e Dan, que propõe uma gravação diferente para o cd da garota. Sem o apoio da gravadora na qual trabalhava, Dan faz tudo da forma mais inusitada possível e, com a ajuda de alguns músicos, eles gravam as faixas do disco ao ar livre, pela cidade de Nova York.

O que realmente chama a atenção é a maneira que Gretta encara toda a situação. Ela não busca pela fama instantânea e muito menos rios de dinheiro. O eixo central do filme não gira em torno da transformação dos personagens em grandes vencedores da indústria da música, mas se trata do encontro que eles têm com si mesmos. Gretta é uma garota comum, com um dom natural para a música, e com a ajuda de Dan consegue encontrar satisfação pessoal. Já o próprio Dan, com este projeto acaba conseguindo se reaproximar da sua família.

E é justamente isso o que torna o filme encantador: a simplicidade. A leveza dos personagens e a busca por um encontro que acaba se dando da forma mais natural possível, também acabam nos apontando o poder de transformação da música – o elemento que move todos os personagens na trama. E que incrível seria se todos conseguissem encontrar satisfação pessoal como Gretta, não é mesmo? Talvez a simplicidade e leveza sejam os melhores ingredientes para se alcançar tudo o que queremos na vida.

Criadora do Para Preencher e autora do romance "Lola & Benjamin", acredita que as palavras têm poder próprio e são capazes de transformar, inspirar e libertar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *