Anúncios
paz de espírito: o que é e como encontrar
Comportamento

Paz de espírito: o que é e por que é importante para sua vida

Com a onda de mindfulness e diversos estudos sobre o poder da mente sobre o corpo, as pessoas estão criando cada vez mais consciência da importância de cultivarem pensamentos positivos e cuidarem da saúde mental. A paz de espírito é resultado de tudo isso.

Ela está diretamente ligada a todo esse ciclo de corpo e mente.

Parece um pouco intangível quando falamos dessa forma, não é mesmo? Realmente, falar de paz de espírito não é muito concreto e cada um tem o direito de criar a sua concepção sobre o que significa encontrar essa paz.

Neste artigo, vamos abordar o tema de uma forma mais ampla, mas que não deixa de ser profunda e relevante para quem está vivenciado esse processo.

Paz de espírito: o que é?

A paz de espírito não pode ser vista nem ouvida, ela pode apenas ser sentida. É uma sensação de que tudo está ornando da maneira mais correta possível. É uma sensação de tranquilidade e positividade em relação à vida.

É uma sensação que, na verdade, só quem já viveu é capaz de explicar. E acredite: muitas vezes é difícil de explicar algo desse tipo.

Quando você sentir que não consegue alcançar esse estado de espírito, o primeiro passo nessa busca é respirar fundo e confessar para si mesmo: “Eu não tenho paz de espírito”.

Dito isto, você está consciente de que precisa alcançar esse estado de espírito para se sentir bem consigo mesmo e ter uma visão mais positiva sobre a vida.

No entanto, o próximo passo não é tão simples, pois não existe uma fórmula para encontrar a paz de espírito. Isso varia muito dependendo da personalidade da pessoa, estilo de vida, objetivos pessoais.

Mesmo assim, existem algumas dicas que costumam funcionar para várias pessoas e que, com certeza, podem te ajudar nessa caminhada.

Paz de espírito: sem fórmulas prontas, apenas processos pessoais

Quando começar a sentir uma turbulência dentro de si mesmo, a primeira coisa que você deve fazer é tentar entender o que está causando essa sensação ruim.

Reflita, medite, converse com pessoas próximas, escreva seus sentimentos. Tente ir mastigando tudo o que está passando para chegar a conclusões mais certeiras.

É importante ressaltar que, infelizmente, algumas vezes não conseguimos solucionar tão rapidamente o que está afetando a nossa paz de espírito. Nestes casos, é preciso de um plano de ação duplo.

Enquanto você busca resolver a questão mais profundamente pensando no longo prazo (a terapia pode ser muito útil nesses casos), tente tomar algumas iniciativas de curto prazo que sejam capazes de ir criando “pequenas curas” ao longo dos dias.

Sim, estou falando de atividades que podem facilmente ser incluídas na rotina. Isso porque, às vezes, achamos que só nos sentiremos inteiros e repletos de paz quando tivermos um relacionamento amoroso estável, encontrarmos o emprego dos sonhos ou pudermos viajar pelo mundo sem data para voltar.

São conquistas grandiosas que podem sim trazer momentos bons para a sua vida, mas que são de certa forma passageiros. E quando o relacionamento não for mais novidade? E quando o emprego não for mais dos sonhos? E quando as viagens perderem a graça?

É preciso algo mais perene (e que não dependa de coisas e pessoas) para sustentar o seu equilíbrio.

A paz de espírito precisa ser trabalhada dentro de você mesmo todos os dias. Trata-se, praticamente, de um eterno trabalho introspectivo.

Meu primeiro conselho é bem importante e pode direcionar todas as suas escolhas: encontre algo que te preencha. A paz de espírito é proveniente de estar preenchido e existem muitas maneiras de se fazer isso, que mudam de pessoa para pessoa.

Abaixo, algumas dicas que podem te inspirar nesse processo:

  • Iniciar um projeto pessoal que te proporcione satisfação
  • Utilizar o esporte para abstrair a sua mente das dúvidas e dilemas que permeiam a sua mente
  • Começar a ler um livro que te inspire em várias esferas da vida
  • Começar a se dedicar a algum tipo de trabalho voluntário
  • Exercitar a sua mente com mais frequência, por exemplo, com a prática diária de meditação
  • Fazer uma viagem para um lugar mais espiritual
  • Praticar Yoga
  • Criar o hábito de escrever todos os dias seus pensamentos e sentimentos
  • Fazer uma análise de pessoas e situações que podem ser tóxicas e iniciar um processo de afastamento
  • Não se apegar aos padrões e críticas da sociedade
  • Iniciar um processo de autoaceitação

Seja persistente e chegue um pouco mais perto a cada dia

Há inúmeros meios de trabalhar a turbulência que é a nossa mente. Antes de tudo, é preciso querer encontrar essa paz de espírito e se esforçar para alcançá-la. Além disso, é importante ter sempre uma visão positiva sobre aquilo que você tem feito por si mesmo – se você está se esforçando de verdade, então merece esse reconhecimento.

Não se esqueça: a paz de espírito não é um estado permanente. Ela é extremamente frágil e cabe apenas a você trabalhar constantemente para que ela não se perca totalmente.

É completamente normal ter alguns momentos de turbulência espiritual, o anormal é se conformar com essa turbulência. Nós devemos ter mais momentos de paz do que de guerra dentro de nossa mente, caso contrário viver se torna um grande fardo.

A Monja Coen fala sobre como encontrar a paz diante de um mundo cheio de dor e sofrimento. A visão dela é muito interessante porque deixa claro que sim, existem muitas coisas ruins no mundo, mas também existem outras maravilhosas. Precisamos encontrar o equilíbrio entre ambas para gerarmos a paz dentro de nós.

“Nós acreditamos que é mais importante criar harmonia do que ganhar uma discussão.” – Monja Coen

Segundo a Monja Coen, é assim que encontramos a paz dentro de nós. Ela existe, está sempre lá. Mas só irá florescer se tivermos postura e pensamentos que contribuam para esse processo.

Gostou do conteúdo? Receba mais textos clicando aqui para se inscrever na nossa newsletter!

Anúncios

Criadora do Para Preencher e autora do romance "Lola & Benjamin", acredita que as palavras têm poder próprio e são capazes de transformar, inspirar e libertar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *