5 razões pelas quais você não deveria se cobrar tanto profissionalmente quando tem 20 e poucos anos

Somos jovens, ansiosos e ambiciosos. Desejamos aliar propósito ao trabalho e cada vez mais valorizamos fortemente a qualidade de vida. Ao mesmo tempo queremos ser promovidos muito rápido e aumentar o nosso padrão de vida com salários mais atraentes.

Não é surpresa que, diante deste cenário, as autocobranças sejam enormes. Tudo começa aos 18 anos, quando somos obrigados a decidirmos o que cursar na faculdade quando, muitas vezes, nem sabemos ainda se preferimos o feijão em cima do arroz ou ao lado. Esse é o primeiro grande momento que me lembro de ver as pessoas da minha idade exigindo muito de si mesmas.

Eu não coloquei muito peso nessa decisão na época, mas um tempo depois não consegui evitar os questionamentos e inseguranças. Isso porque, a partir do momento que entramos no mercado de trabalho, tudo muda. Nossas idealizações desmoronam e muitas vezes perdemos o rumo.

Hoje, com quase três anos de formada e muitas autocobranças nas costas, aprendi algumas coisas que gostaria que alguém tivesse me dito quando eu tinha meus 18 anos.

Vamos lá?

***

1. Nenhuma decisão é permanente

Só porque você se formou em Direito, por exemplo, não significa que terá que trabalhar com isso pelo resto da vida. Pelo contrário, não estamos totalmente presos às decisões que fizemos no passado. Você tem a opção de querer mudar, ter outros interesses e fazer uma transição de carreira.

Eu, por exemplo, comecei a minha trajetória em agências de publicidade e em pouco tempo me dei conta de que aquele mundo não era para mim. Por bastante tempo achei que só porque tinha feito Publicidade e Propaganda estava fadada a ficar presa para sempre nas agências. Demorei um pouco para compreender o leque de opções que existem e que só dependia de mim ir atrás de algo que fizesse mais sentido para a minha vida.

2. Estamos em constante mudança

Somos seres humanos, ou seja, mudamos o tempo todo. Nossos gostos e preferências se transformam, assim como a nossa forma de agir e encarar o mundo também vai se modificando ao longo dos anos. Isso é maravilhoso.

Não podemos achar que só porque hoje encontramos satisfação ao trabalhar em tal lugar com tal coisa, que isso permanecerá dessa forma para sempre. Aos poucos vamos entendendo quem somos e o que queremos em cada momento de nossas vidas e, assim, aprendemos a buscar oportunidades que estejam alinhadas a cada fase que passamos. Quando temos 20 e poucos anos, temos a ânsia por descobrir logo o que seremos e faremos pelo resto da vida, quando na verdade nunca seremos uma coisa só. E está tudo bem.

3. A vida é uma eterna descoberta

Conheço pessoas de mais de 30 anos que ainda não têm certeza sobre suas trajetórias profissionais. A enorme gama de possibilidades que existe hoje intensifica essa sensação de muitas vezes não saber para onde correr.

Se tem gente beirando os 40 que ainda não traçou um plano tão consistente, por que você aos 20 e pouco se cobra tanto? Com certeza existem pessoas mais certeiras e que possuem planos de carreira a longo prazo muito mais consolidados, porém, a realidade é que tudo pode mudar a qualquer momento e novas possibilidades que nem imaginávamos podem surgir. Essa é a grande magia da vida.

4. Dúvidas e angústias possuem o seu lado positivo

Você não é um alienígena só porque está infeliz no trabalho ou com dúvidas se está no caminho certo. Que atire a primeira pedra quem nunca sentiu isso. O grande ponto da questão é que no início da vida profissional poucos possuam a consciência de que dúvidas, inseguranças e até mesmo a infelicidade podem ser grandes propulsores.

Em momentos assim que paramos para refletir sobre as nossas decisões e como estamos lidando com as situações que nos cercam. Eu acredito fortemente que se a vida fosse apenas um mar de flores, jamais cresceríamos e nos desenvolveríamos, pois é nos momentos de maior dificuldade que somos desafiados e realmente evoluímos. Então a grande dica aqui é ficar tranquilo e usar todas essas angústias a seu favor para entender o que acontece hoje em nossas vidas que não queremos que se repita no futuro.

5. Todo mundo se sente perdido em algum momento da vida

Isso é muito mais normal do que imaginamos. Não temos muita noção porque as pessoas nem sempre transparecem, mas todo mundo já se sentiu assim em algum momento e achou que era a única pessoa do mundo a se sentir assim.

Eu garanto que se tivéssemos o poder de ler mentes e sentimentos, com certeza ficaríamos assustados com a quantidade de pessoas que não têm certeza sobre o caminho que estão trilhando e ficam remoendo cobranças e dúvidas em suas mentes. É natural do ser humano, ainda mais quando somos jovens e estamos descobrindo a vida.

***

Se tivessem me falado tudo isso quando eu tinha meus 18 anos de idade acho que teria lidado de uma maneira muito mais saudável com as minhas autocobranças profissionais, mas por algum motivo, o caminho sempre costuma ser um pouco mais tortuoso do que gostaríamos.

Os momentos difíceis sempre existirão e não sei se terá alguém para me orientar sobre os que ainda chegarão, mas ao menos hoje posso compartilhar com quem já esteve no meu lugar de anos atrás e contar coisas que gostaria de saber quando era apenas a Bruna de 18 anos, tentando entender o que era o mercado de trabalho e os questionamentos que eu teria a partir de então.

Anúncios

Escrito por

Criadora do Para Preencher e autora do romance "Lola & Benjamin", acredita que as palavras têm poder próprio e são capazes de transformar, inspirar e libertar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s