Poesias

Para aonde estou indo?

Todos os dias a mesma coisa.

O mesmo caminho. As mesmas reflexões. Algumas chateações.

Todos os dias a mesma coisa.

As lágrimas presas. Os risos soltos. Algumas dúvidas.

Todos os dias a mesma coisa.

O tempo perdido. O dinheiro escorrido. Alguns obstáculos.

Todos os dias a mesma coisa.

Os questionamentos sem respostas. Os medos sem cura. O coração partido.

Todos os dias a mesma coisa.

O ponteiro do relógio correndo e eu me perguntando para aonde estou indo.

A rota ainda é obscura. Os desejos latejam. A vontade impulsiona.

Todos os dias a mesma coisa.

Penso em desistir. Repenso.

Continuo sem certezas absolutas. Apenas uma paixão dentro de mim que pulsa e me faz continuar, mesmo quando não tenho certeza de para aonde estou indo.

Criadora do Para Preencher e autora do romance "Lola & Benjamin", acredita que as palavras têm poder próprio e são capazes de transformar, inspirar e libertar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *