Anúncios
Crônicas

Por que você deve tirar o e-mail corporativo do seu celular pessoal o quanto antes

É normal, né? Usar o seu celular pessoal para trabalhar, checar e-mails corporativos, ajustar o horário daquela reunião na segunda-feira de manhã. Até onde eu sei, a maioria das pessoas usa o celular pessoal para trabalhar.

Eu era uma dessas pessoas até pouco mais de um mês atrás. Mesmo não fazendo uma jornada diária de 12h e nem trabalhando aos finais de semana, eu tinha o e-mail corporativo no meu celular pessoal. Nem sei direito como cheguei a tomar essa decisão, mas a questão é que eu tinha.

E-mail corporativo no celular: necessidade ou obrigação?

No começo de abril deste ano saí de férias e resolvi tirar tanto o Slack (aplicativo de mensagens que usamos no trabalho) como o e-mail do meu celular. Afinal, eu estava de férias, né? A última coisa que queria era receber milhares de notificações sobre o trabalho.

Acontece que voltei de férias e nem cogitei instalar o Slack e o e-mail novamente em meu celular. Na verdade, eu simplesmente me esqueci disso e quando realmente me dei conta, percebi que não estava fazendo nenhuma falta.

Foi então que me dei conta de que não havia necessidade de ter o e-mail corporativo no meu celular.

Infelizmente, isso é algo tão natural no nosso contexto atual, que acreditamos ser de fato uma necessidade (ou até uma obrigação).

Afinal, quando eu estou no escritório posso acessar o computador para checar meus emails e quando não estou no escritório eu não deveria estar trabalhando (e caso seja necessário, posso simplesmente abrir o meu computador e fazer o que precisa ser feito).

A importância de estabelecer limites entre trabalho e vida pessoal

Ao longo de pouco mais de um ano tive o e-mail corporativo no meu celular e isso realmente me incomodava. Normalmente saio umas 19h do escritório e não gostava de continuar recebendo notificações fora deste horário (porque sempre tinha alguém trabalhando até mais tarde).

Às vezes estava entrando na Yoga ou jantando com meus amigos e vinha aquela notificação falando do job que saiu errado ou dos ajustes da apresentação para o dia seguinte. Isso simplesmente não é saudável.

Principalmente porque o momento em que não estamos no trabalho deveria ser um momento em que realmente não estamos no trabalho.

De nada adianta sair do escritório se ele não sai da gente. E convenhamos, né? Ninguém vai morrer se você checar seus e-mails só na manhã seguinte.

Não me levem a mal, não estou por dentro de todos os cargos e responsabilidades que existem por aí. Talvez tenham profissionais que realmente precisam manter o e-mail corporativo no celular, mas tenho certeza de que é uma minoria (talvez de pessoas com cargos mais altos apenas). Não que eu concorde, mas entendo que tal necessidade possa existir.

Pequenas decisões, grandes mudanças

A real é que estagiários e analistas dificilmente precisam fazer isto. Por mais que o ambiente de trabalho em que vivemos diga que precisamos, não é verdade. Por muito tempo, nem existia internet e celular – e me parece que tudo ocorria muito bem.

Pode parecer algo pequeno, mas tirar o e-mail corporativo do meu celular pessoal foi um grande passo para mim. E são pequenas decisões assim que nos ajudam a ter uma vida mais saudável, estabelecendo um limite mais claro entre o que é trabalho e o que é vida pessoal.

Porque, realmente, esse limite deveria existir. Se ele ainda não existe na sua vida, pare e pense o que você pode fazer para começar a dar pequenos passos hoje que poderão resultar em grandes transformações amanhã.

Gostou do conteúdo? Então não deixe de seguir o Para Preencher no Instagram e Facebook.

Anúncios

Criadora do Para Preencher e autora do romance "Lola & Benjamin", acredita que as palavras têm poder próprio e são capazes de transformar, inspirar e libertar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *