Anúncios
Relacionamentos

O que você aprendeu com o seu coração partido?

É meio louco dizer isso, mas não sei se estaria aqui escrevendo se em algum momento do passado o meu coração não tivesse sido partido.

Sempre fui muito sentimental e gostava de escrever cartas para os garotos pelos quais me apaixonava. Essas cartas (quase) nunca eram enviadas, mas aliviavam a dor de um amor não correspondido ou que teimava em não dar certo.

Eu era (e admito que ainda sou) daquelas que assistem comédias românticas e se derretem. Sempre amei amar. Sempre busquei o amor com tudo o que havia de mais puro em mim. Ele demorou para me encontrar, mas chegou.

Nem todo mundo sabe, mas a minha relação com a escrita aflorou quando o meu coração se despedaçou. Eu era nova e apaixonada. Só sabia amar. O término foi duro, mas necessário. O término me sufocou. E para voltar a respirar, eu escrevia.

Escrevia para mim. Para ele. Para o mundo.

Foram cartas, desabafos, poesias, crônicas. A dor escorria por cada palavra que saía no papel. Aos poucos, renasci.

No entanto, eu já não era a mesma. Um coração partido nos transforma como poucas coisas na vida. Descobri o amor próprio, a paixão pela escrita e encontrei novos caminhos.

Os relacionamentos seguintes foram diferentes: mais cuidadosos, equilibrados e saudáveis. Era uma nova fase, em que eu sempre me amaria em primeiro lugar.

Até hoje escrevo sobre amores do passado, desde aqueles que eram apenas paixonites até os que revolucionaram a minha vida. Escrevo sobre eles porque só sou essa pessoa hoje porque cruzaram o meu caminho.

Esses amores fazem parte de mim e sempre farão. Carrego um pedacinho de cada comigo e olho para trás com gratidão.

Será que eu estaria aqui escrevendo se não tivesse me apaixonado por pessoas que não queriam ficar? Talvez. Eu nunca saberei.

O que eu sei é que todo amor deixa marcas que nunca se vão completamente. Cada um segue o seu caminho na estrada da vida, mas as lembranças não evaporam.

É bom se lembrar desses amores para não cometer os mesmos erros e se orgulhar do quanto evoluímos.

Eu acredito que todas as pessoas cruzam a nossa vida por um motivo e nos preparam para quem ainda está por vir. Hoje, agradeço a todos os garotos que já partiram o meu coração. Vocês me fizeram uma mulher mais forte, madura e independente.

Com vocês, eu aprendi que amo estar apaixonada, mas, acima de tudo, amo ser feliz em minha própria companhia.

E você? O que aprendeu ao sofrer por amor?


Gosta dos meus conteúdos? Continue acompanhando os meus textos no LinkedIn. Clique aqui e me siga por lá!

Anúncios

Criadora do Para Preencher e autora do romance "Lola & Benjamin", acredita que as palavras têm poder próprio e são capazes de transformar, inspirar e libertar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *