Anúncios
Comportamento,  Literatura e Escrita

“Anne with an E”: 3 motivos para assistir a série

Como prometido, volto a falar sobre a série “Anne with an E”, que conquistou fãs ao redor do mundo todo.

Baseado no livro “Anne de Green Gables”, publicado em 1908 pela escritora canadense Lucy Maud Montgomery, a história gira em torno da pequena órfã, Anne.

A garota é adotada por dois irmãos solteirões de Green Gables, Marilla e Matthew. Solitários, eles tinham na verdade pedido ao orfanato por um menino, mas acabaram recebendo Anne.

A menina de apenas 11 anos, mas que já tinha passado por muitas coisas na vida, aparece radiante nas primeiras cenas, feliz demais por enfim ter um lar e fazer parte de uma família.

Anne with an E

Anne é uma garota singular. Quando o assunto é aparência, ela já é muito marcante por conta de seu cabelo ruivo e suas sardas, no entanto, é a sua personalidade que deixa rastros por onde ela passa.

Falante, sonhadora, corajosa e com uma imaginação muito fértil, apesar de todos os sofrimentos que já vivenciou, Anne não perde a capacidade de enxergar possibilidades na vida. Para completar, ela é uma devoradora de livros e, portanto, tem um vocabulário rebuscado e encantador ao mesmo tempo.

Fiquei tão apaixonada pela série que estou assistindo mais devagar só para não acabar logo. Fiquei triste ao saber que a Netflix tinha cancelado a quarta temporada. No entanto, quem sabe se nós, fãs, viralizarmos artigos como esse, não conseguimos ao menos fazer mais pessoas assistirem!

“Anne with na E”: 3 motivos para se deixar encantar pela série

Existem centenas de razões para dar uma chance para “Anne with na E”, mas resolvi elencar as três que mais me chamaram a atenção e que foram importantes para mim.

Espero que seja o suficiente para te convencer a dar uma chance para a série!

1. Anne é feliz com pouco

Mesmo diante de tantas razões para ser uma garota triste, Anne nos impressiona com a sua capacidade de ser feliz com pouco.

No primeiro episódio da série, vemos a garota chegar a Green Gables praticamente apenas com a roupa do corpo. Todos os dias ela surgia com o mesmo vestido e comecei a me perguntar se ela só tinha aquela roupa.

Sim, ela só tinha um vestido, mas em momento nenhum aquilo pareceu ser um problema. Logo, Marilla resolve costurar outro vestido para a menina, mas ela comenta sobre como seu sonho é ter um com magas bufantes.

Nos episódios seguintes, Matthew junta suas economias para comprar o vestido com o qual Anne sempre sonhou e ela fica radiante. Agora ela tem três vestidos!

Tudo isso para falar sobre como temos o que aprender com Anne, afinal, será que precisamos de tantos bens materiais? Será que eles são realmente capazes de nos proporcionar felicidade?

Talvez por alguns instantes, mas no fundo não são eles que nos garantem uma vida plena. Anne tinha tão pouco e mesmo assim me parece ser mais feliz do que muita gente que mora em mansões, faz viagens caras e gasta muito dinheiro em roupas.

Fiquei me questionando sobre as minhas escolhas e como muitas vezes deposito a minha felicidade em bens materiais que não são capazes de me preencher de verdade. Todos nós fazemos isso de vez em quando, até porque é difícil se ausentar de um mundo tão capitalista.

Mesmo assim, prometi a mim mesma que a partir de agora tentaria me contentar com menos. E daí se eu tiver menos roupas? E daí se eu não estiver com um carro novinho? Tudo isso não é garantia de felicidade e “Anne with an E” foi capaz de, mais uma vez, me apontar isso.

2. Anne encontra forças em sua imaginação

Outro ponto que me chamou muito a atenção foi a imaginação da garota, o que é consequência também da sua paixão pela literatura.

O tempo todo, a garota cita seus autores preferidos e profere em voz alta trechos de alguns livros. Além disso, a sua linguagem rebuscada também é resultado de tantas horas dedicas à leitura.

“As pessoas riem de mim porque uso palavras difíceis. Se você tem grandes ideias tem que usar grandes palavras para expressá-las, não acha?” – Anne

A imaginação foi o que manteve Anne viva durante as dificuldades que passou antes de chegar a Green Gables. Mesmo quando tudo parecia ir de mal a pior, a garota continuava imaginando ser a Princesa Cordélia e se deixava levar pelos seus sonhos.

Uma das frases que mais me tocou foi quando Anne, Marilla e Matthew passaram um dia na praia e, encantada, a garota olha para o mar e diz:

“Adoro contemplar o horizonte e imaginar todos os lugares que existem no mundo… E todas as possibilidades.” – Anne

Fiquei encantada, pois mesmo com pouca idade ela se demonstra madura e enxerga muitas possibilidades para sonhar. “Anne with an E” despertou dentro de mim uma Bruna ainda mais sonhadora e me deu a certeza de que a imaginação é tão poderosa, que é capaz de nos ajudar a enfrentar as tempestades da vida.

3. Anne demonstra o poder de escolha das mulheres

Conforme cresce e se depara com alguns questionamentos sobre o futuro, Anne se pergunta sobre beleza, casamento e profissão.

Independente, forte e corajosa, Anne não quer que a sua vida se limite a ser uma esposa, afinal, a garota tem sonhos que vão muito além de ficar em casa cuidando dos filhos.

Gilbert e Anne

Durante conversas com suas amigas da escola, Anne várias vezes questiona o que as outras meninas dizem, pois tem pensamentos diferentes:

“Por que a garota deve esperar o garoto? Se eu quiser beijar, não posso ir e beijar o garoto?” – Anne

Em outros momentos, questiona Marilla e Matthew sobre não poder fazer as mesmas coisas que os garotos:

“Não entendo uma menina não poder trabalhar na fazenda… A senhora se considera frágil e incapaz? Porque eu não me considero!” – Anne

Para mim, isso resume bem a essência de Anne, pois é uma garota corajosa e que mesmo diante de tantos padrões, não pretende abaixar a cabeça e fazer o que esperam que faça.

Ela será “Anne with an E” até o final. Não há dúvidas de que ela era uma garota a frente de seu tempo e que nos deixa grandes ensinamentos.

“Anne with na E” é uma série atemporal

Essas são apenas algumas das razões para te convencer de que você deve assistir “Anne with na E”, mas saiba que a série vai muito além, abordando temas como racismo, bullying e homofobia. Todos são temas atemporais e que sempre merecem a nossa atenção!

Anne é uma personagem carismática, forte e delicada, capaz de nos fazer repensar como vivemos e pensamos. Foi uma surpresa agradável cruzar com essa série neste momento da minha vida e tenho certeza de que continuarei com Anne em meu coração para sempre.

Foi uma confirmação de que estou certa em sonhar, escrever e ler livros. Por isto, quero convidar mais pessoas para serem como Anne e realizarem seus sonhos!

Se você quer se tornar escritor, mas tem medo e ou se sente perdido, conheça o curso Carreira de Escritor!

Ele foi criado com o objetivo de ajudar mais pessoas a realizarem seus sonhos se tornarem escritoras. Esse é o primeiro passo, mas para continuar é preciso de uma pitada de Anne 😉

Clique aqui e conheça o curso!

Anúncios

Criadora do Para Preencher e autora do romance "Lola & Benjamin", acredita que as palavras têm poder próprio e são capazes de transformar, inspirar e libertar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *