Anúncios
  • Crônicas

    O tempo que te levou embora

    Batia levemente alguns dedos sobre a mesa enquanto terminava de fumar um cigarro com a outra mão. Deu uma última tragada e apagou a bituca num cinzeiro em formato de dado. “Ele teria gostado desse cinzeiro… Por que nunca lhe dei um cinzeiro de presente?”, ela pensou enquanto ainda juntava com as pontas dos dedos algumas cinzas que estavam espalhadas pela mesa. Estava sozinha há…

  • Crônicas

    Ele é assim

    Ele é assim. Tão diferente de mim, me fazendo entender que as pessoas não precisam ser iguais para se gostarem. Precisam apenas se gostar de uma maneira que faça as diferenças se tornarem cada vez mais enriquecedoras. Até porque gostar de alguém que é igualzinho a gente deve ser meio entediante. Estar com alguém é descobrir todos os dias uma coisa nova, e isso ele me…

  • Crônicas

    Tudo mudou, menos você

    Eu mudei. Evoluí. Amadureci. Tudo ao meu redor mudou. Minhas prioridades. Meus objetivos. Minhas vontades. Só você que não mudou. Continua exatamente igualzinho, do jeito que eu o deixei. É estranho, pois o maior benefício do tempo é justamente nos incentivar a mudar. Todas as situações que vivemos e pessoas com as quais esbarramos, absolutamente tudo nos transforma. Mudei tanto que nem me dou mais ao…

  • Crônicas

    O que um “eu te amo” realmente significa?

    Afinal, o que significam essas três palavrinhas que juntas causam o maior rebuliço em nossos corações? Já tive o enorme prazer de ouvir um “eu te amo” em várias formas e cores, mas um dia desses me peguei pensando o que está escondido por trás dessas palavras. “Eu te amo” é tão amplo que não me sinto na posição de limitar os seus inúmeros significados.…

  • Crônicas

    Breve reflexão sobre o tempo que escorre pelas nossas mãos

    Estou em falta com este espaço. Com os estudos, com o trabalho, com a família e com os amigos. Pareço um redemoinho. Coordeno duas agendas ao mesmo tempo, deixei todas as minhas séries no Netflix pela metade, desmarco e remarco compromissos sem parar. E me sinto culpada. Ao mesmo tempo, feliz. Sempre quis essa rotina assim, sem tempo para respirar, com e-mails a serem lidos,…

  • Crônicas

    Ainda há tempo para ser feliz?

    Às vezes, tenho medo de que não dê mais tempo para ser feliz. Os ponteiros do relógio passam tão rápido, mas ao mesmo tempo tão devagar, que fico confusa. Tenho a impressão de que estou gastando as minhas horas com as coisas erradas, mas também gosto de acreditar que essas horas gastas equivocadamente podem me levar até aquilo que eu mais almejo. Assim que esses pensamentos me atingem,…

  • Crônicas

    Por um mundo com mais amores à moda antiga

    Um texto recompensa para uma pessoa mais do que especial que me ajudou a tornar “Lola & Benjamin” realidade! Um trechinho será publicado no livro <3 Para nós, que vivemos na era da instantaneidade, é esquisito pensar que um dia os relacionamentos já foram mais lentos e duradouros. Não sei se isso é possível, porém, por mais que eu goste muito do meu mundo, às vezes sinto falta…

  • Crônicas

    Amor que é amor resiste a qualquer distância

    Este texto é uma recompensa para uma pessoa muito querida que colaborou no projeto “Lola & Benjamin“! A história tem as suas dificuldades, mas não deixa de ser linda <3 Ah, e terá um trechinho publicado no livro! Todos os dias ela pensa nele. Todos os dias ele pensa nela. Não deixam de se falar, mas também não se permitem esquecer de que há algo…

  • Crônicas

    Pequenas escolhas podem te levar ao amor da sua vida

    Este texto é uma recompensa para uma pessoa muito querida que colaborou no projeto “Lola & Benjamin“! Um trechinho do texto fará parte do livro <3 Muito amor! Assim como qualquer outra garota daquela idade, ela tinha dúvidas. Completamente normal. O estranho seria ter certeza sobre absolutamente tudo aos vinte e poucos anos. Já tinha morado fora, aproveitado as festas com as amigas, namorado, ou seja, já tinha…

  • Crônicas

    Pelo fim da minha vida idealizada

    Nasci. Brinquei de casinha. Deixei minhas bonecas de lado. Andei de motoca na escola. Fiquei com o joelho todo roxo. Ouvi minha mãe reclamar do joelho roxo. Ignorei. Aprendi a ler e a escrever. Ganhei o meu primeiro celular. Cresci. Mudei de escola. Me apaixonei. Dei meu primeiro beijo. Levei um baita pé na bunda. Escrevi algumas cartas de amor. Aprendi coisas que nunca mais…