Sobre a autora

1bruna_j&l_105

Bruna sempre procurou formas de se preencher e descobriu que, uma delas, é a escrita. Afirma que as palavras têm poder próprio e são capazes de transformar, inspirar e libertar. Com o coração inquieto, acredita que toda hora é hora de amar e que, aliás, o amor da sua vida pode estar cruzando a sua rua agora mesmo. Com tanto sentimento transbordando, só consegue desassossegar com um livro em mãos, uma boa companhia, ou um pôr do sol na praia.

Nostálgica das boas e velhas cartas escritas à mão, acredita que tanta tecnologia ainda vai levar os verdadeiros relacionamentos à extinção. Conseguiria viver sem celular, mas não sem livros. Aliás, se sente melhor em livrarias do que em baladas cheias e dificilmente compra um livro sem cheirá-lo antes. O filme “O Fabuloso Destino de Amélie Poulain”  é um dos seus preferidos e, se pudesse, experimentaria viver em Paris.

Com uma queda por tudo aquilo que dura mais do que uma noite, escreve com o intuito de eternizar – pelo menos no papel – os seus sentimentos. Mais do que buscar formas de se preencher, quer que suas palavras tragam significado para a vida de outras pessoas. O Para Preencher nasceu desse desejo de preencher as lacunas de tantas vidas e seus corações vazios, sentimentos pela metade, esperanças perdidas, solidões acompanhadas.

Foi justamente pensando em eternizar palavras no papel que, em 2017, lançou seu primeiro livro, Lola & Benjamin, que preenche todos que leem com uma boa dose de romance e realismo. Já em 2018, lançou a linha de produtos de papelaria do Para Preencher.  Totalmente artesanais e personalizados, nasceram com o intuito de materializar a essência do blog e manter cada vez mais viva a chama da escrita no papel – aquela que não se apaga nem se perde na imensidão efêmera do mundo moderno.

Além do Para Preencher, escreve para a Obvious, A Soma de Todos os AfetosResiliência Mag, O Segredo, O AmorAmandAqui e tem alguns textos publicados no Update or Die.

Manifesto Para Preencher 

“Acreditamos que por trás de toda pessoa, há um poeta da vida.

E por trás de todo poeta da vida, uma história para contar.

Os textos do Para Preencher contam histórias de uma poeta da vida.

E os cadernos do Para Preencher nasceram para fortalecer o poeta que existe dentro de você.

Eles são artesanais e personalizados porque toda experiência de escrita é única, seja ela qual for.

Seja para escrever sobre projetos, trabalho, viagens, sonhos ou para agradecer.

Todos somos poetas da vida.

Todos somos feitos de sentimentos.

Todos somos contadores de histórias.

Vamos juntos contar essas histórias?”

3 Comments

  • Laplace Guedes Alcoforado Leite de Carvalho

    Seu texto ” Conselho para todas as minhas amigas solteiras: Vivam! “, é excelente e protetor a medida que abre os olhos das mulheres carentes para se afastarem da maldade que os homens a vitimizam, pois, causa-me espécie e horror a maneira vil com que meus amigos falam das aventuras com suas vítimas, queimas quais não conseguem algo a não ser ampliar suas desesperanças e desiluzões .
    Eles tentam me imbecilizar quando os convido a uma reflexão , mas, acabo cada vez mais me decepcionando com a perversidade deste mundo machista e tão cruel com as mulheres.
    Por isto fico feliz , quando você ergue a hipótese do amor distraído , seu texto é um encanto e deveria ser apreciado por todo gênero , sobretudo em países onde a cultura da dominação machista jamais enxergará a floresta por traz da árvore que tem toda mulher …
    Por derradeiro, concluu afirmando: amo minha esposa e com ela aprendo a cada dia a importância de se ter o mais profundo respeito para com as mulheres .

  • Laplace Guedes Alcoforado Leite de Carvalho

    Seu texto ” Conselho para todas as minhas amigas solteiras: Vivam! “, é excelente e protetor a medida que abre os olhos das mulheres carentes para se afastarem da maldade machista que as vitimizam, pois, causa-me espécie e horror a maneira vil e abjeta com que meus amigos falam das aventuras com suas vítimas, as quais não conseguem enxergar a beleza que deve nortear qualquer que seja a relação, mas, tão somente ampliar suas desesperanças e desilusões .
    Ao escutá-los, os convido a uma reflexão e acabo sendo imbecilizado ,portanto, acabo cada vez mais decepcionado com a perversidade dos nefastos efeitos deste mundo machista e tão cruel com as mulheres.
    Por isto, seu texto me deixa feliz sobretudo, quando você ergue a hipótese do amor distraído , sua reflexão deveria ser apreciada por todo gênero, especialmente, em países onde a cultura da dominação machista jamais enxergará a floresta por traz da árvore das sublimes mulheres …
    Por derradeiro, concluo afirmando: amo minha esposa, e com ela aprendo a cada dia a importância de se ter o mais profundo respeito para com as mulheres .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *